Madrugada


Olhei pro relógio e já passava das 4 da manhã, mais uma vez me peguei vagando sozinha na madrugada e aí eu parei pra pensar, por que será que a madrugada me cativa tanto?

A madrugada tem uma calmaria, uma sensação de paz no mundo, parece que finalmente silenciou o caos do dia e se você não mora em NY, de fato silenciou. É nesse silêncio que eu me encontro, é o momento que eu tiro exclusivamente para mim exercitar o autoconhecimento. É quando consigo organizar meus pensamentos um a um sem ser interrompida por absolutamente ninguém. Ah, e como é gostosa essa sensação, de poder ficar sozinha e focalizando totalmente em mim mesma.

Depois de nove anos convivendo com a dona insônia, que eu desencadeei meio que porque eu realmente comecei apreciar a madrugada, eu percebo que se minha cabeça tá um caos eu preciso de uma madrugada justamente para por os pensamentos em ordem e aí fica tudo bem.

O que eu sinto é que na madrugada tudo flui melhor e por esse motivo sou uma pessoa muito mais produtiva neste horário, independente do que eu tiver que fazer, seja trabalho da faculdade, seja ler um livro, seja escrever algo, é na madrugada que eu consigo fazer a criatividade fluir, que realmente as coisas acontecem.

Eu penso que quem gosta tanto assim da madrugada, simpatiza com a solidão, é claro que ninguém é totalmente feliz sozinho, mas a solidão não é necessariamente uma coisa ruim, acho que muita gente tem uma visão errada sobre a solidão, tem gente que sente uma necessidade enorme de ter sempre alguém do lado, eu já acho que a gente tem que se sentir confortável na nossa própria companhia em primeiro lugar, temos que nos bastar para nós mesmos e quando acharmos alguém será um ganho e não uma necessidade.

Ah, se eu pudesse viver assim pra sempre, tornar a madrugada minha moradia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário